Seja bem-vindo ao Cristão Capixaba!

Reflexões acerca do mundo cristão.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

PERIGOS DO SENSACIONALISMO MIDIÁTICO!

A maioria dos evangélicos tem buscado mais fofocas e notícias tendenciosas do que conteúdo relevante e edificante para suas vidas.
Há algum tempo tenho notado um comportamento preocupante sobre nós evangélicos. Nos tornamos consumidoresfreqüentes de notícias polêmicas e de fuxicos esdrúxulos que na maioria dos casos ignoram a veracidade dos fatos e comprometem a seriedade da função comunicativa da informação. Curtimos e apreciamos a publicação e veiculação de fatos distorcidos por propósitos escusos e comprometidos apenas em promover e alavancarem audiência, leitores e visitas para programas de TV, revistas, jornais e portais virtuais com o intuito de popularizarem domínios específicos.
A muito do que se falar atualmente sobre atuações dos veículos de comunicação como hábeis instrumentos de distorções factuais. Boa parte destes “canais de informação” promove notícias exageradas, consubstanciadas de parcialidades e espetacularizações; formatam alarmantes apresentações para contagiarem e envolverem um populacho que repudia cultura e que cultiva o frívolo para alimentar a estratégica e comercial indústria das futilidades midiáticas – a essa ação mal intencionada e propositalmente dirigida dá-se o nome de manipulação.  Para manter esse mercado que acessa, compra e assiste ao que “informa” ou apela ao sensacional, os experts da comunicação sabem que precisam lançar mão de artifícios dissolvidos em polêmicas, novas revelações e supostas descobertas para faturarem alto com este mercado de novidades vazias da verdade e carregado de segundas e más intenções.
O homem moderno não consegue mais notar o comum, o simples e o proveitoso. Sua atenção só é despertada pelo que está além dos limites da realidade diária – é carente de coisas espetaculares. A curiosa natureza humana tem comichão por novidades e o inimigo de nossas almas sabendo disso, busca de várias maneiras distorcer a nossa compreensão da verdade com seus adereços de mentiras e adornos de enganos. Satanás é o mentor destes canais de promulgação da mentira; ele é o regente de todas as ações que comprometem ou prejudicam o conhecimento da verdade. Abro um parêntesis para alertar que mesmo que este artigo não explore a "espiritualização do sensacional"; esclareço que pretendo em breve compartilhar um texto a respeito deste embuste religioso também presente dentro de muitas liturgias e ministrações de nossas igrejas.
Já foi provado que o destaque de escândalos e desgraças estampadas nas capas de revistas e jornais faz vender muito mais. A cobertura de catástrofes prende telespectadores a audiência de canais televisivos específicos. A exposição e especulação forçada de notícias controversas e “mexericos quentes” fazem saltar os índices de visitas únicas e visualizações de páginas de perfis sociais, blogs, sites e portais na web. Lidamos com notícias elaboradas pela maestria inconseqüente das chamadas imprensa amarela, marrom e rosa que são tendenciosas e especializadas na exposição do sensacional e do ridículo.
A internet revolucionou a forma de nos comunicarmos e recebermos informações e a preocupação de especialistas da área tecnológica é de como as pessoas tem acessado, absorvido e filtrado toda essa cosmo visão informativa. A proporcionalidade do volume de conteúdo virtual é ilimitada e sua acessibilidade tende a massificar todo esse “conhecimento” digitalizado. A estrutura lógica e programática do ciberespaço organiza, segmenta e entrega com precisão de caracteres a busca feita pelo mais recente e inexperiente internauta.
O problema é que os mecanismos de buscas não conseguem apurar a essência ou fazerem juízo dos resultados dos conteúdos apresentados. Segundo os especialistas é neste ponto que temos um perigoso risco social através da internet – das pessoas não se darem conta de que precisam filtrar as informações recebidas através da rede mundial de computadores para compartilharem com segurança aos outros. O risco de notícias forjadas tornarem-se virais na grande rede e comprometerem governos, desacreditarem instituições sérias, exporem ao ridículo pessoas inocentes e fomentarem intolerância religiosa ou ideológica, por exemplo, são grandes. É tempo de refletirmos sobre como temos tratado as informações que recebemos pelos meios de comunicação. O servo de Deus não deve se alienar do mundo, antes precisa estar "ligado" ao que acontece, mas de forma coerente, prudente e firmada na verdade. Precisamos comprovar a autenticidade da informação sempre que possível e assim erradicaremos os perigos da maldosa e quase sempre manipuladora mídia de exposição irresponsável.
O que mais me espanta é que a maioria dos evangélicos tem buscado mais fofocas e notícias tendenciosas do que conteúdo relevante e edificante para suas vidas. Muitos irmãos não param cinco minutos para lerem a Palavra de Deus ou desfrutarem de um estudo bíblico, mas ficam horas na frente de uma tela especulando sobre as últimas notícias da vida de seu ídolo da música gospel. Outros como detetives da vida alheia dedicam-se a vascular sobre a vida privada de pastores servos de Deus para expressarem comentários totalmente dispensáveis sobre eles. Não sou a favor da ignorância informativa, pois contra fatos comprovados não resistem argumentos; mas, sou contra a exposição e exploração suja desta mídia de espetacularização (dos quais muitos portais ditos cristãos fazem parte), que a serviço do mal denigrem a imagem de muitos justos e ventilam mentiras descabidas que dificilmente se desfarão depois de sensacionalizadas pelos meios de comunicação e aceitas por nós como verdades incontestáveis!
Postar um comentário