Seja bem-vindo ao Cristão Capixaba!

O objetivo deste blog é o de contribuir com informações e esclarecimentos através das Escrituras aos que sinceramente buscam se posicionar frente a questões do cotidiano da vida evangélica. Espero que você seja edificado e que também nos ajude a promover uma rede cristã na internet que contribua para o crescimento espiritual de todos.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

AVIVAMENTO URGENTE!

INTRODUÇÃO

Acredito que o conceito de "avivamento" que boa parte de nós desenvolveu através de sua crença ou até mesmo pela experiência pessoal, não é bíblico e não se encaixa nas razões de Deus operar tal obra.
Mesmo que não haja uma concordância evangélica sobre os fundamentos bíblicos, fatos e aspectos de um avivamento é perceptível que por todas as igrejas onde servos de Deus congregam, há de fato um clamor uníssono pela chegada de um reavivamento espiritual.
A necessidade de um reavivamento espiritual é inegável, em meio a tanta frieza espiritual, a tanta indiferença pessoal e frente ao conformismo de tantas igrejas evangélicas com os padrões de vida do mundo.
AVIVAMENTO, SUA DINÂMICA E EFEITOS
Na história moderna da igreja cristã; "avivamento", trata-se de grandes períodos de efervescência espiritual cristã, quando muitos, na maioria milhares, são atraídos às igrejas, e obras sobrenaturais acontecem.

As conseqüências mais normais de um avivamento, além do aumento do número de conversões ao cristianismo, são de melhorias na sociedade, sendo que muitas vezes leis sociais são criadas por parte dos governos dos respectivos lugares em função da mudança social que neles ocorre.
Além disso, diminui-se o número de salão de bailes e bares na região e verifica-se uma significativa baixa dos índices de casualidades imorais e/ou anti-constitucionais são sempre registrados no decorrer e após os avivamentos, revelando que tais eventos trazem, sempre, uma boa consequência para a sociedade, mesmo aquela que não é cristã.

Conta-se que, após uma das pregações de Charles Finney em Governeur, no estado de Nova Iorque, não houve baile ou representações teatrais por quase seis anos, tamanha a força das palavras proferidas pelo chamado apóstolo do avivamento.
UM MODELO BÍBLICO DE AVIVAMENTO
Retratar uma necessidade para a própria sobrevivência espiritual de nossas igrejas (avivamento) sem ter nas Escrituras Sagradas a base para tais considerações seria no mínimo incoerente. Há na Bíblia textos que acentuam pontos importantes de época, ambiente e razões dos avivamentos bíblicos. É sobre estes pontos que estabelecemos nossa "base bíblica de avivamentos".
O tempo e espaço não me permitem retratar todos os importantes textos da bíblica sobre o assunto; mas, em especial quero aproveitar um importante comentário feito por Ashbell Simonton Rédua (http://www.sermao.com.br/sermao.asp?id=1366) sobre o "ambiente para o avivamento".
UM DOS TEXTOS IMPORTANTES SOBRE AVIVAMENTO NO A.T
Habacuque - 3

"Aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos" Habacuque 3:1 "Aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos.
Habacuque sabia que o povo de Deus havia pecado, e, conseqüentemente, seria submetido ao juízo divino. Nestas circunstâncias, faz duas petições:
(1) Pede a Deus que apareça entre o seu povo com nova manifestação de poder. Habacuque está ciente de que o povo não sobreviveria se o Senhor não interviesse com um derramamento de sua graça e de seu Espírito. Somente assim haveria verdadeira vida espiritual entre os fiéis.
(2) Habacuque ora para que Deus se lembre da misericórdia em tempos de aflição e angústia. Sem a sua misericórdia, o povo haveria de perecer. Hoje, com os alicerces da Igreja sendo abalados, quando há aflição por todos os lados, imploremos ao Senhor que torne a manifestar sua misericórdia e poder para que haja vida e renovação entre o seu povo."
"3.3-16 Deus veio. Nestes versículos, Habacuque refere-se à ocasião em que Deus livrou o seu povo do Egito (ver Êx 14). O mesmo Deus que viera com salvação no passado, voltaria em toda a sua glória. Todos quantos esperavam sua vinda, viveriam e veriam seu triunfo sobre impérios e nações." O profeta Habacuque escreveu o seu livro pouco antes do seu povo ser subjugado pelos babilônios e levado em cativeiro. O povo de Israel vivia então em grande declínio espiritual como é evidente em passagens como em Habacuque 1.2-5.Características básica para construção de um ambiente de Avivamento:
1. Oração profunda. "Oração do profeta Habacuque" (v.1). Oração pessoal, a partir do profeta de Deus. Todos devem orar muito por um avivamento poderoso, glorioso e soberano, enviado por Deus. Todos os avivamentos da Bíblia e da história da Igreja foram marcados e conservados na atmosfera da oração, jejum, arrependimento, confissão expontânea, quebrantamento de espírito, humilhação diante de Deus e santidade. Há crentes que até oram bem quando em grupo, no culto ou noutro lugar, mas sozinhos não; mas precisamos intensificar também a nossa oração intercessória pessoal pela obra de Deus, como fez Habacuque.
2. Louvor no Espírito. "Sobre sigionote" (v.1). Trata-se de um termo musical plural, cujo singular ("sigaiom") aparece na epígrafe do Salmo 7. É uma diretriz para o regente de música sacra na casa de Deus, que o nosso espaço aqui não comporta detalhar. É também o caso do termo musical "selá" que aparece em 3.3,9,13. Habacuque foi certamente um obreiro levita músico. Em 3.16 ele faz alusão a "meus instrumentos de música". Ele era um crente-músico, que dependia primeiro da fé em Deus (2.4), e não primeiramente um músico-crente, que dependesse primeiro da música. Uma igreja reavivada inclui abundante "música de Deus" (1 Cr 16.42). Em inúmeras Igrejas nossas, a verdadeira música sacra morreu; seu espaço é preenchido com música e canto tipo passatempo, diversão, animação; sem peso, sem mensagem, sem vida, sem unção, sem melodia, sem graça, sem oração, sem endereço, sem nada. Quando teremos outra vez no culto ministros de música realmente sacra, santa, bíblica, espiritual? "Cânticos espirituais", que brotam primeiro como fontes, do coração crente (Ef 5.19), da experiência vivida e encarnada na vida devocional da cada um de nós.
3. A Palavra de Deus. "Ouvi, Senhor, a tua Palavra" (v.2). A Palavra de Deus abundante, fluente, poderosa, revigorante e renovadora é o grande agente divino para o avivamento. Hoje a Palavra saiu dos púlpitos da maioria das igrejas e foi substituída ardilosamente e quase sempre por música, festas, jograis e apresentações que são "sacrifícios de tolos" que Deus aborrece. Mas não é só no culto que a mensagem do evangelho foi abafada; também nos periódicos, nas emissoras, no vídeo, etc.
4.Temor de Deus. "E temi" (v.2). Sem renovação espiritual constante na sua vida, o crente perde aos poucos o repúdio ao pecado, sua sensibilidade espiritual diminui e o temor de Deus também. Isso afeta seriamente as coisas de Deus, os valores espirituais, principalmente a santidade de vida e a retidão no viver cotidiano.
5. Renovação espiritual. "Aviva, ó Senhor, a tua obra" (v.2). Precisamente falando, avivar, tem a ver com quem já morreu, e reavivar, com quem ainda tem vida. Vários membros da igreja de Sardes tinha nome no rol dos vivos, mas estavam morto espiritualmente falando (Ap 3.1). A nova vida em Cristo é chamada ressurreição (Cl 3.1; 2.13; Ef 2.1; 5.14). Verdades pertinentes à renovação espiritual:
a) Avivamento do povo. A "obra" de Deus a ser avivada no v.2 é o seu povo e não as instituições, seus pertences e objetos. Ver Is 29.23 "seus filhos, a obra das minhas mãos"; Ef 2:10 "somos feitura sua, criados em Cristo Jesus". Que é avivar espiritualmente? É uma operação soberana, irresistível e sobrenatural do Espírito Santo na igreja para trazê-la de volta ao real cristianismo bíblico como retratado no livro padrão da igreja - Atos dos Apóstolos. Ao avivar e reavivar a igreja, Ele salva crentes inconversos dentro da igreja, liberta os crentes carnais, realiza prodígios (e não apenas milagres conhecidos), levanta os caídos. Jesus salva multidões com o Espírito Santo, os crentes buscam a vida santificada, os perdidos buscam a salvação (como nos avivamentos de Mt 3.1-5; At 16.30) e prevalece o espírito de unidade de alma entre os crentes e não apenas união de cabeças, externa, egoísta e efêmera. Ver Jo 6.66,67.
b) O momento do avivamento. "No meio dos anos" (v.2). Isto é, agora. "Meio" fala também de equilíbrio. c) O esvaziamento do eu. "Lembra-te da misericórdia" (v.2). No avivamento, méritos humanos são esquecidos e só Deus é glorificado do maior ao menor, na unidade do Espírito.
CONCLUSÃO
Essas considerações bíblicas e realistas das características dos verdadeiros avivamentos espirituais, aclaram nossa visão, fundamentam nossa crença e acentuam nosso desejo por um avivamento urgente!
Avivamento não é emocionalismo, não são experiências tão sobrenaturais que chegam a chocar pessoas e distanciá-las mais da igreja - muito pelo contrário; as aproximam da presença de Deus.
Avivamento é a vida de Deus em nós. Acredito que as manifestações mais objetivas do avivamento são vidas transformadas, caráter genuinamente cristão; testemunho envolvente e poderoso que contagia outros crentes, que exerce influência de cura sobre enfermos físicos e espirituais, que convence pecadores e que sobretudo, acentua o modo de viver santo da IGREJA DE CRISTO!
Continuemos a clamar pela chegada de um poderoso avivamento sobre a igreja evangélica brasileira - essa oração não vai demorar ser respondida!

ESSE GRANDE AVIVAMENTO PODE ACONTECER, CRESCER E CONTAGIAR OS OUTROS A PARTIR DE VOCÊ E SUA IGREJA!
Postar um comentário